sexta-feira, 21 de março de 2014

Mesa de amigos.

"Põe os pratos no chão e o chão ta posto."

Pôs a mesa a segundos atrás.
Achou simplérrimo, pensou que não estava bom
o suficiente pra receber os amigos.
Mas amigo que é amigo, senta no chão
Amigo que é amigo passa o café,
se quiser.
Amigo que é amigo limpa a casa
lava o quintal.
Amigo que é amigo não se importa 
de beber café ou cachaça
e comer poesia
crua, assada ou cozida.
A mesa tem pratos de sobra
e a luz irradia pela janela da cozinha.
A mesa tem lugares 
fora da mesa.
A mesa foi posta fora de casa
na calçada pra todo mundo chegar
Sendo amigo ou não
Sendo gato ou cão
Sendo bem vindo ou indo.
Amigo que é amigo delicia-se de companhia
O dinheiro da folia 
arrecada-se da chuva
Faz dança e acrobacia
pra pescar pessoas sem anzol.

Porque a mesa é simplérrima.
Serve-se versos.
Mas amigos comem esses versos a colheradas cheias
E ela sorri pra nunca mais
deixar de servir. 

21/03/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário