quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Ah.

você
que a gente chama
quando gama 
quando está com medo
e mágua
quando está com sede 
e não tem água 
você
só você
que a gente segue
até que acaba
em cheque
ou em chamas
qualquer som
qualquer um
pode ter tua voz
teu zumzumzum
todo susto
sob a forma
de um súbito arbusto
seixo solto
céu revolto 
pode ser teu vulto
ou tua volta

Paulo Leminski

"O que digo agora também já está morrendo? Morrer produz barulho, sei, mas e o barulho de viver? Não dá para ouvir daí?"


Nenhum comentário:

Postar um comentário