segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

e a pupila acesa do seu olho disse LOVE.

Achei que eu fosse demorar mais pra escrever isso, mas enfim entendi seu recado. 
Ontem eu senti seu cheiro quando mastigava um chiclete de canela, sentada naquela merda de caixa que meche enlouquecidamente com a gente dentro.
Hoje, em plena folia de carnaval, percebi que algumas pessoas não fazem uma falta imensa, mas sim uma falta insana, e por ser insana eu estou me dispondo a interna-la para que enfim essa saudade mude de rumo e tome lógicas proporcionais.

As suas palavras perderam a beleza em estética, acredito que seja pela pressa em me responder azedamente.
Obrigada por ter feito isso, tenho certeza que você sabe que eu sei. 


Poderia dizer que quando/SE você um dia precisar eu posso não estar mais aqui, mas eu estarei.
Estarei em outras cores e outros cheiros se tudo der certo; espero que dê certo.

Boa noite e quem sabe, nunca até menos, porque a coragem que eu não tive de olhar pra trás vai me perseguir para que o passado seja apenas um passado, e eu não te incomode após essa.
Me permitirei me apaixonar por outros/outras/etc. 
Me permitirei sair de cena...

"e é como se hoje fosse o dia que eu nasci."

2 comentários: