quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

N A D A, nada³ pessoal.


Decidi gostar de ninguém dessa vez. 
Decidi fazer isso sozinha, seja lá o que você entenda disso. 
Fazer o meu café, escolher a sobremesa, me acordar de manhã e me abraçar no meio da noite. 
Decidi fazer isso dar certo dessa vez. 
Eu sei porque me atraso, sei porque levo meus tombos, sei porque tenho minhas dividas, sei quando quero ir onde e se eu não quiser mais, eu volto. 
É assim, vou tentar me entender aos poucos para que isso dê certo, dessa vez. 
Estou me centrando todos os dias pra gostar de ninguém - da hora que acordo até dormir meu pensando é não pensar em você. Não me concentrar em você.
Pode parecer egocêntrico ou sofrido ou egoísta ou romântico  ou, ou. Mas não me interprete mal, só preciso sair um pouco dessa zona de conforto que é querer você de forma intensa. 
O problema está em que você me faz escrever. 
Poucas vezes, porque me deixa sem palavras, me consome as frases, e isso me irrita a ponto de não conseguir chegar no papel. 
Mas quando eu chego, eu realmente chego, 
e isso me anima para gostar de você de novo. Só que toda vez que gosto de novo de você as coisas saem da linha e voltam pras curvas, que por um acaso são suas curvas, e isso me enlouquece de tal forma ao nível de zero a querer ter você, eu quero ter você.
Ou talvez eu nem queira tanto, mas esse pouco já me faz pensar nas palavras soltas no branco e eu adoro essa sensação! 
É muito insano tentar a sanidade através da loucura de escrever?! 

23-24/01/2013

Um comentário: