sábado, 1 de dezembro de 2012

pois cada um sabe o peso do papel que tem.



Não quero entrelinhas, eu quero detalhes!

Se eu fosse Deus eu não seria tão injusta. Levar o que não deve quando não deve. Por que, alguém pode me explicar? Justificar ao menos?! Com palavras clichês e ignorantes e fracas? Alguém pode me falar por que Deus é tão injusto? É por isso que eu não acredito no que dizem. Eu pedi proteção è ela e você tirou nosso neném! O quão bom você é por ter feito isso?! Eu não aceito isso! MUDA! Faz de novo alguma coisa!!!! FAZ ALGUMA COISA POR ELA! Eu não vou acreditar que minhas palavras implorando para vigiá-la tenham sido em vão, não vou acreditar que eu fui ignorada por alguém que insistem em dizem ‘é misericordioso’. Se você existe, Deus, porque fez isso com a minha menina?! Eu falei que agüento o que quiser fazer comigo, mas não com quem eu amo. Que tipo de castigo é esse?! Que machuca as pessoas que não merecem... Castigo pelo o que? Por ser quem são? É por isso que as pessoas fingem tanto ser as coisas? Só pra constar, eu vou te enfrentar o quanto for necessário para você trazer de volta o que é nosso. É NOSSO, EU QUERO DE VOLTA! TRAS!!!!!!!

Estão gritando comigo. Gritando a quatro ventos para eu me calar. Calem-se vocês que sussurram nos meus ouvidos, designando minha vida, pedindo umas coisas que eu não sei fazer e não quero ouvir broncas mais tarde porque meu ouvido ta ocupado ouvindo vocês gritando. Calem-se vocês que me pedem paciência e dependência e juízo. Eu não quero ser paciente nem dependente nem ajuizada. Por que vocês não gritam perguntando o que eu quero? Vamos, eu sei que vocês são capazes de fazer uma pergunta.

Eu só quero que você faça tudo o que tem que fazer e nunca mais mexa com as pessoas que eu amo. Pode estapear minhas faces. As duas. Cuspir nos meus pés – Sou judas. Mas nunca mais, eu imploro, nunca mais machuque as pessoas que eu amo.

1/12/12

Nenhum comentário:

Postar um comentário