quinta-feira, 22 de novembro de 2012

this is only a game (8



Acabei de chegar e eu só queria te falar algumas coisas que eu tentei falar ai, quando você me deu um beijo, mas não dava mais tempo, e ficou isso por isso mesmo: eu precisei embarcar.
A gente acha, as vezes, que a gente é certo um para o outro. Pode ser que essas vezes que achamos isso realmente sejamos certos um pro outro. A gente se conhece mais do que nós mesmos, as vezes. Mas é que eu não sou assim. Eu me torno assim quando você ta perto. Mas eu não sou assim. Eu sou corrida, acordo de mau humor, sou agitada, gosto de samba, funk. Você tem um filho, deve ser responsável. Eu gosto de drogas, gosto de mulheres; e nesse meu infinito extremamente errôneo você apareceu, porque eu não sei, desde sempre parece. Há longos cinco anos você faz parte desse meu erro eterno para complicar todas as minhas despedidas, ou facilitar todas as minhas chegadas- eu ainda não me decidi. Você faz parte de algo que não era pra existir. Eu to de forma meio sonolenta, tentando identificar você em mim, e apesar de eu te enxergar em vários movimentos, eu não posso te ver por completo, porque isso nunca será completo e a gente sabe que isso não pode ser assim. Não vai dar certo, você me conhece tão bem e insiste em abusar, eu não entendo. Eu sou delas, ai você aparece e eu me divido porque você é a personificação de tudo o que eu preciso, as vezes. Cumplicidade, amizade, compreensão, carinho, segurança. Mas eu não posso aceitar tudo isso às vezes. Eu preciso disso sempre, e ambos sabemos que sempre é muito tempo e que eu não poderei oferecer todo tempo isso de volta. Eu te amo em tempo integral e isso é serio Mas eu só posso desejar que isso se solidifique às vezes e essas vezes me machucam, quase literalmente. Eu to aqui agora, cheguei com a cara amassada e com um cabelo que você olharia da mesma forma que da ultima vez e eu me veria obrigada a arrumá-lo. E é esse o problema. Às vezes eu tento ser o que você precisa também, e eu não sei ser assim todo o tempo. Você sabe, não sabe? A gente só pode dar certo as vezes, como sempre foi.

16/10/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário