quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Nada Pessoal em Conj.

Serviços em contos de mulas tolas
Desses pensamentos de incógnitas
dos que pensam saber de tudo
Mas que de mula sem cabeça não passam!

Sexo
Tremor
Agitação
Patrículas quebradas - tambor!

Não... eu vou tapar seu rosto com o copo
E, tentação, vou fumar você e deixa-lá sair pela janela -
VAI!!

Essas janelas de abas fechadas em aspas
Deixas de madeira encravada de pétalas de bitucas atentas
Nos momentos de lugares abstratos reais.
Que de abstrato e real
fez-se a imaginação!

Lutando para manter o barco já furado...
Morreremos na praia?
Mas eu quero morrer no Céu!
Céu de prazer, tentação, vingança, amor e sedução.
Quero nadar na cachoeira que escorre do seu gozo.

Demorou mas chegou!
E a masculinidade transpassa pelas espinhos inexistentes das flores podadas...
Manchou? Molhou?
Não, apenas aconteceu...
Ou não aconteceu mais
E chega!!

30-11
B.B. - A.K. - T.P. - L.S.

Nenhum comentário:

Postar um comentário