sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

última postagem de 2010 :D

Daqui algumas horas o ano acabará. Fim de 12 meses, de muitas horas e intermináveis minutos!
Daqui algumas horas a gente vai pular ondas, comer uva, acender vela, comprar flores, assistir aos fogos, abraçar pessoas que amamos, sorrir para pessoas que não conhecemos, ficar bebados!
Daqui algumas horas, 'tchau 2010!'
O que eu nunca entendi é porque fazemos tanto caso quando acaba um ano. Se Reveillon existisse a cada 10 anos, sabe...? Uma década é alguma coisa. Ou então a cada mês, já que brasileiro adora uma festa... Mas a cada ano!? Não vejo lógica... Simplismente nunca me fez sentido berrar 'FELIZ 2011!' quando dá 00h.
Mas se não fizer isso, mamãe fica brava e começar o ano com mamãe brava é foda. Pera! Começar o ano bla bla bla?! Então quer dizer que o começo do ano tem algum significado pra mim?! É, é feriado! :D

Só quero pedir para que, nessa meia noite, ao invés de berrar ou chorar ou se desculpar pelos erros do ano passado, pelas promessas não cumpridas ou pelas pessoas que machucamos.. Ao invés de pedir mais, de alimentar mais espectativas e prometer coisas absudas, por que não começar a AGRADECER?
Agradecer por termos passados mais 12 meses ilesos, ou quase isso, desse absurdo que o mundo está gerando, A CADA ANO.
Agradecer por sermos tão pequinininhos e mesmo assim ter o poder de fazer coisas tão grandiozas!
Agradecer pelas pessoas que passaram pelas nossas vidas, mesmo que por apenas uma noite. Pessoas que entraram radicalmente em nossos corações e aquelas que nos decepcionaram...
Agradecer as tardes de chuva em que dormimos muito e as de sol que fomos a praia.
Agradecer os almoços em família e os jantares com o nosso amor....
Agradecer porque é festa e a gente vai encontrar todo mundo, dançar, comemorar mais um dia tão especial apenas por estarmos cercados de amigos e familiares, e esses sim, combatem o tempo.

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!
Feliz Ano Novo
e até 2011
(y)

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Substituição da lista de proibições de 2011

- 40 coisas pra fazer antes dos 30 anos
(marque em vermelho as coisas que você já fez.)


01 – Rir até chorar
02 – Encontrar com alguém da net
03 – Fazer uma tattoo
04 – Subir em um palco e dançar loucamente
05 – Fugir de casa
06 – Matar aula
07 – Ir à praia dizendo que esta de sunga/biquine estando de cueca/calcinha e sutiã
08 – Agarrar seu amor platônico
09 – Passar a noite em uma praia
10 – Comer em um restaurante e não pagar a conta (serve comer no mercado e nao pagar?)
11 – Escutar a mesma música várias vezes
12 – Viajar para bem longe
13 – Fingir ser estrangeiro e falar um idioma que não existe
14 – Ficar com alguém 10 anos mais velho que você
15 – Sair de casa na sexta à noite e voltar na segunda de manhã
16 – Dormir com a roupa que saiu
18 – Ir pra escola louco
19 – Se apaixonar a 1ª vista
20 – Usar a melhor roupa pra ir ao mercado
21 – Fingir ser quem você não é
22 – Sair com o melhor amigo(a) do seu(a) ex
23 – Pintar o cabelo de uma cor absurda
24 – Chorar vendo um desenho
25 – Aprender a tocar algum instrumento
26 – Ter um diário secreto
27 – Beijar alguém que está passando
28 – Ir numa formatura de short e chinelo
29 – Roubar uma borracha em uma papelaria
30 - Pegar carona com desconhecido
31 – Ir pra balada de ônibus e voltar também
32 – Dormir fora de casa
33 – Comprar o melhor celular e ser assaltado
34 – Passar trote
35 – Dormir pelado
36 – Chorar, chorar, chorar por alguém e depois dizer, ”next” se é pra eu chorar, não merece… não choro
37 – Comer com as mãos e ou por o garfo no pé para comer
38 – Fazer um vídeo
39 – Ter um msn ridículo
40 - Ficar bêbado.



Caramba, pra mim falta pouco! :O
e pra você? 2011 tá chegando... ao invés de fazer promessas de 'não farei mais isso', pq não começar a FAZER?! (:
Good Luck (y)

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Confissão de Perda

- Te reamar desde a madrugada tem corroido meus olhos e meu peito, de tal forma que fere fundo, e eu sinto ter deixado passar a única pessoa que eu realmente amei sem sentir.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

nada pessoal - Old

Sai de mim! Você ta entortando meu caminho.
Sai daqui! Sai dos meus textos, sai do meu ego, sai das minhas noites...
Você está bagunçando minha fisionomia,
você está bloqueando minhas expressões,
você está aumentando minha vontade!
E minha vontade que não deveria estar viva só cresce...
Minha vontade que deveria estar oculta, deveria apenas não estar, só cresce...
Ela cresce e você instiga.
(SAI DE MIM! SAI DAQUI!)
Pare com essas suas palavras galanteadoras, com esses seus convites abertos e oprimidos!
Pare com essas brechas.
Você tá me confundindo, e isso tá me irritando.
Você tá me dedicando, e isso ta me excitando...
Você está me deixando louca com essa eficiencia em dizer meias palavras gastas.

Outubro - 2010

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

"A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.

Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.

Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?"

Charles Chaplin

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Inanhan, meu melhor pedaço


Acordei atrasada hoje, só pra variar, e estou aqui, sentada no sofá, lendo o mesmo livro pela terceira vez e tomando meu café preto, que foi passado no coador duas vezes para ficar mais forte. Assim como você fez pra mim, alguns dias atrás, quando, internamente, eu estava triste e somente o seu jogo pode me animar um pouquinho, e assim fomos para sua casa ver mapas, eu encostada no seu colo, apontando os lugares que conheceríamos e criticando as fotos porque elas haviam sido muito editadas... Agora, quando sai pra comprar pão, pedi pra mocinha da padaria me fazr figuinhas para que ano que vem eu não esteja mais em Paraty... E eu vou embora, se tudo der certo, é pra isso que tanto torcemos! Mas e você? Você vai ficar aqui? Toda vez que eu vier para a cidade que eu to dando as costas você estará aqui?
A saudade já está esganando antes mesmo de eu ir embora... Todas as noites, quando eu sair do meu serviço ou da minha faculdade e quiser fumar um cigarro, pra onde eu vou? Todas as tardes de domingo que eu quiser beber aquele capuccino e ter aquela conversa, pra onde eu vou? Quando eu tiver tristinha, que colo eu terei? Quando eu tiver muito feliz, quem vai me acompanhar? Quando eu quiser aprontar, quem vai me encobrir? Quando eu quiser dançar, quem vai mexer comigo? Quando eu quiser beber um vinho na beira da praia, quem vai sujar os pés de areia comigo?
Eu penso que as vezes não preciso de mais nada além da sua companhia.. Só ter você sentado do meu lado ou vendo aqueles filmes chatos, me fazendo esperar quieta no seu sofá...
Penso que não preciso de palavras pra me comunicar com você, que preciso das suas broncas, dos seus conselhos, dos seus empurrões, dos seus abraços, dos seus incentivos, dos seus vícios, que você segure as minhas mãos (as vezes até literalmente...)
Nossos porres, sempre nossos porres! Nossas brigas, nossas conversas, nossas risadas, nossas lágrimas, NOSSOS SEGREDOS!
Você esteve comigo quando eu mais precisei, quando eu menos precisei, quando eu era eu e quando eu não era...
Você esteve comigo no dia que eu fiz minha tatuagem, no dia que eu bebi demais, no dia que eu comecei um namoro, no dia que eu terminei um namoro, no dia que o Brasil ganhou, no dia que o Brasil perdeu, no dia que a Big Times veio tocar E DANÇAMOS MUITO, no dia que caiu uma chuva do caralho e a gente foi se molhar 'um pouquinho'... Compartilhamos momentos inesqueciveis, quando, por exemplo, eu tirei minha carteira de carrinho de supermercado, ou quando você me pediu em namoro e durou uma semana, e você me traiu em uma semana.. Mas a Lay é a Lay, né?! tudo bem...
Obrigada por aturar minhas TPM's, minhas chatices, minhas paixões e logo depois minhas revoltas, dizendo que mulher não vale nada! Obrigada por me conhecer tão bem e saber quando eu preciso de um carinho seu ou apenas um 'não, Brisa!'.
Obrigada por me travar em certos momentos e em outros me fazer chutar o balde e ir com tudo, porque, se der errado, você estará ali, por mais que diga que não vai se meter!
Obrigada, simplismente por existir e deixar que eu esteja com você em todos os momentos que eu mais adoro, seja na sua casa, na minha, na praia, perdendo e achando coisas!
A primeira vez que eu acampei foi culpa sua, sabia?! Até nadei de sutiã as 3:40h da madrugada e quase me afoguei... E nesse momento, quando você me tirava da água, ainda mais louco que eu, eu gritei as palavras que mais fazem sentido quando me refiro a você:
EU TE AMO!!

01-12-10

Nada Pessoal em Conj.

Serviços em contos de mulas tolas
Desses pensamentos de incógnitas
dos que pensam saber de tudo
Mas que de mula sem cabeça não passam!

Sexo
Tremor
Agitação
Patrículas quebradas - tambor!

Não... eu vou tapar seu rosto com o copo
E, tentação, vou fumar você e deixa-lá sair pela janela -
VAI!!

Essas janelas de abas fechadas em aspas
Deixas de madeira encravada de pétalas de bitucas atentas
Nos momentos de lugares abstratos reais.
Que de abstrato e real
fez-se a imaginação!

Lutando para manter o barco já furado...
Morreremos na praia?
Mas eu quero morrer no Céu!
Céu de prazer, tentação, vingança, amor e sedução.
Quero nadar na cachoeira que escorre do seu gozo.

Demorou mas chegou!
E a masculinidade transpassa pelas espinhos inexistentes das flores podadas...
Manchou? Molhou?
Não, apenas aconteceu...
Ou não aconteceu mais
E chega!!

30-11
B.B. - A.K. - T.P. - L.S.

Uma cerveja na terça-feira

É sempre assim que começa?
Começa-se na abstinência
De voltas renomadas
Em audiencias desvairadas
Da obediencia descartada
Nesses lugares deslimitados, com contornos não borrados,
Com desejos transbordados de xícaras de cerveja...
Ainda chove lá fora?
Faremos, então, amor em cada gota!
Há uma história de mais cores
correndo junto, de mãos atadas
deslizando faces contagiosas por desejos de carne
arbitrariarmente limitado por coordenadas geográficas
Que, querida, do mundo ela não te escapa!
"Mas escapa dos meu anéis..."
Escapa das minhas fumaças - e que fumaças!
Essas que se perdem da minha boca ao centro do seu decote.
(Depois dessa até tento levantar a garrafa e brindar com as minhas ânsias.)
De goles em goles
De litros em litros
De bares comemoráveis
Expandidos no horizonte mais próximo.
Com efeito azulado na pele esbranquiçada de vontade
de gole
de riso
de sexo
de você
e de mais vontade de viver!

Brisa Biá
Andrea Kirkovits
Thiago Pires
30-11-2010