quarta-feira, 10 de novembro de 2010

puxa uma kdeira, tras seu copo e senta ai ;

Bom, salvaram a minha escrita!
E eu quase derrubei meu cigarro..
Morrerei nessa cadeira lendo suas palavras - morrerei de tesão!!
E sim, protegerei você até pedir asas... Sempre asas.
Poemas? Pra quê poemas se temos pensamentos fluindo e fugindo da minha cabeça?!
Amo ouvir sua voz!
Amo ouvir você falando, que seja a mais louca bobagem.
(E tenho até medo de amar você agora)
Eu pulo, pulo, pulo.
Ah, meus melhores amigos do último minuto...
E olha! Ele cruza a perna porque se recusa a morrer... Ele é nojento.
Observe bem: esse é o grande problema - EU NÃO TENHO PROBLEMA ALGUM!
Poema de mesa de bar...

06-11

Um comentário: