sábado, 27 de novembro de 2010

pq eu errei feeeio na msg *

Ontem você me ligou depois de toda a cansativa viagem só para avisar que chegou, com a voz contente, divertida, realizada, linda! E eu a recepcionei da forma mais seca; forma que não a agradou nem a mim. Já expliquei o que aconteceu, você me disse 'tudo bem', mas não ligaria mais durante a viagem.
Bom, novamente, me desculpe. Perdoe essa minha capacidade absurda de ser estupida nas horas que eu mais amo. Perdoe o fato de eu, até hoje, ficar ansiosa ao ouvir sua voz, como se fosse naquela manhã seguinte a que nos conhecemos. Perdoe se eu nunca sei o que dizer, mas é que gosto muito mais de ouvir você contando sobre seu passado, distante ou de horas atrás. Perdoe o fato de eu não estar ao seu lado quando você precisa, nem de poder segurar suas mãos suadas quando você está nervosa ou de ver suas novas manias sexys e hilarias! Perdoe o fato de eu não poder tomar café com você todas as manhãs ou te dar um beijo de bom dia, ou estar esperando você chegar cansada ou agitada do trabalho. Perdoe o fato de eu ser mais nova e falar bobagens desnecessário que concluem-se em insegurança, porque tudo o que eu mais desejo é que você sinta-se segura e plena nos meus braços, que agora também são seus... Perdoe-me não estar ao seu lado nas noites que você acordar com um barulho estranho, por um sonho ruim ou mesmo por desejos incontroláveis, queimando a pele, pedindo para serem realizados.
Desculpa, meu amor, por te amar demais e as vezes não saber lidar com as 'borboletas doidonas' do meu estômago.
Obrigada pelas manhãs que acordaremos juntas, pelas noites que passaremos acordadas, pelos sorrisos, pelas crises, pelas palavras, pelas fotos, pelas TPM's, pelas notícias, pelas piadas, pela importancia, pelas cartas e caretas, pela douçura, pelas reveleções, pelas histórias, pelas distrações, pelos conselhos, pelos abraços, pelo incentivo, pelos sonhos compartilhados, por incluir essa figura tensa (que sou eu) no seu dia a dia, pelas compras que faremos, pelos almoços que daremos, pelas tardes deitadas atoa, pelos vinhos que beberemos, pelas decisões que tomaremos, pelas doações, pelo carinho, pela segurança.
Obrigada por você deixar que eu faça parte de você.
"Viu, já te disse hoje? Eu te amo" : Obrigada por isso também.

Brisa 27-11

Nenhum comentário:

Postar um comentário