sexta-feira, 22 de outubro de 2010

eu sou um lobo de mil partes

Nos disseram, semana passada, que eu preciso de você. Mas hoje eu me sinto sozinha, e só não me sinto, como eu estou sozinha.
Eu to evaporando e me desfazendo aos poucos;
eu tô chorando em silêncio para não despertar a minha ira,
para não despertar meu rancor.
Disseram que eu seria sua e minhas ações seriam suas e meus pensamentos seriam seus.
(PENSANDO BEM, EU DEIXARIA DE SER EU)
Disseram tanta coisa que eu acreditei, e até me fiz feliz antecipadamente...
Mas nas noites frias, nos olhos tempestuosos, eu durmo sozinha.
Disseram que vocÊ não me daria tempo nem me machucaria, mas você não me olha mais;
você não me ama mais.
Foi então que eu reparei que havia deixado de me amar;
foi então que eu reparei que mentiram pra mim e eu me deixei iludir.
Foi então que eu reparei que as noites em que passei abraçada com o travesseiro, me aquecendo e alimentando de saudade...
essas noites torturantes, eram todas escolhidas a dedo por mim.
E foi então que eu abri os braços e me joguei no mar.
Foi então que eu me permiti ser feliz sem você.
Foi então que eu reparei ser sozinha e ser conjunta - eu sou um lobo.
Mas a minha alcatéia não pertence ao seu ego.

22 Outubro 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário