segunda-feira, 20 de setembro de 2010

nada pessoal - queeerida !


Certo, querida! Me desculpe pela grosseria...
É que existem ocasiões que a emoção estrapola e acaba gerando histeria...
Mas não! não ouse me chamar de histérica e tente entender essa energia que sobrecarrega meu corpo e eu preciso de um banho de sal grosso para me livrar de tudo o que me cerca.
Eu não tiro a razão dela, querida.
Ouvi atentamente toda e qualquer malcriação, sem questionar!
Observei atentamente todo e qualquer sinal de fraqueza que você pensava em demonstrar
Eu fui forte e fui até o fim... Abri portas, fechei portas.
Escondi meu jogo, perdi alianças, alimentei sorrisos e senti braços não seus me envolverem, para que assim eu pudesse segurar o choro que queria, a muito, sair de forma descuidada...
Mas eu fui forte!
Eu aguentei provocações e me senti lívida, enrubecida... Mas aguentei!
E quem pensava que eu não suportaria aquele dia nublado, enganou-se: foi o que mais combinou com o meu estado de espírito.
Sente-se no cais, olhe o mar, molhe os pés e delicie-se com o silêncio amigo.
Embrulhe seu âmago com mensagens literais, verbais e subliminares...
Acrescente ao ego, acrescente ao peito, acrescente a lista.
E delicie-se, nem que seja, com números.

20-09

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Nada pessoal: VOLTEI (:

É sempre no lugar que a gente menos espera
Sempre quando a gente não está preparado...
Mas pra quê esperar mais?
Pra quê viver se preparado para uma surpresa?!
Não me deixe saber, meu Deus! Não me deixe saber o que está por vir...
Eu gosto de encontros casuais, gosto de encomendas não minhas
Fissuras? Mandamentos? Obrigações?
Até então elas me excitam, e eu adoro ficar excitada!
Adoro ter orgasmos com o que a vida me entrega de mãos beijadas
Sim! É espontaneo, e eu gosto disso também...
Quando as coisas saem de controle e eu não tenho hora para dormir
Adoro essas coisas pequenas que me fazem rir ou chorar, sozinha.
E quando (sozinha) eu escrevo a minha história, eu sozinha me surpreendo... Ou me decepciono!
Mas se eu posso me surpreender pra quê me decepcionar?!
Tristeza não tem vez no meu vocábulo literal ou moral.
Dentro de mim existe apenas o que eu gosto e o que eu quero, o que eu permito.
Use óculos escuros de noite, por que não!?
Use casaco de frio em pleno verão, por que não!?
Use boné ao invés de gravata!
Invente, crie modos e moda. Autentique a sua personagem!
Crie personalidades que briguem entre si, e nunca façam as pazes, para que assim você possa ser flexível, mas jamais maleável.
Aumente a letra, aumente o texto, exija mais som
Seja ambicioso em relação suas vontades e nunca deixe seus desejos ficarem apenas em você...
Os transborde, os transpasse! Fique embreagado com muito menos do que seu mínimo.
E então, o que me diz de um teste? Digamos que você não pode me ver, mas está aqui do meu lado, sentindo todo o calor das minhas mãos esquentar a sua face enrubecida... Ainda assim, sem poder hipoteticamente, me ver ainda assim, você pode enxergar seu sorriso apaixonado?
Mesmo com todo e qualquer (técnico) impecílio você alcança meus olhos até o seu?
Porque, mesmo você longe de mim eu posso enxergar suas cores, experimentar sabores que até os seus desconhecem
E saber que você ainda guarda os fonemas entregues por mim, já basta....

10-9

sábado, 4 de setembro de 2010

nada pessoal - último verso

é a última prosa, a última conversa interna que terei comigo por esses tempos...
não forçarei mais minha personagem a desenvolver sua parte literal.
não quero mais escrever com a razão, ou a falta dela.
estou aqui apenas me dando uma satisfação dessa falta que eu sentirei de agora em diante.
eu volto, sabe?! voltarei explodindo emoções...
mas por enquanto, eu me darei férias
darei tempo ao tempo que não possuo..

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

nada pessoal (:

mais uma vez eu me perdi dentro de mim
ai, eu desconheço...
são pessoas, heteronimos que reagem dentro de um ser passivo e lascivo, eu não sei qual pesa mais nessa minha balança!
o que eu quero ser?!
quem eu quero ter?!
pra quem eu vou cantar!?
me encante, querida! me machuque, me delicie...
PROVE!
eu não sei mesmo se meu gosto é bom ou ruim, então prove..
e eu não faço questão de saber sua opinião.
talvez eu seja assim, depende apenas de mim.
talvez eu seja bem menos, ou bem mais.
talvez eu exceda, talvez eu transpasse, talvez eu seja um exagero e toda a minha gloria seja uma mentira repleta de sono...
eu não quero mais ter borboletas no estomago!
não quero mais ter alucinações
eu não quero mais esse descerto de emoções, nem esse oceano de sentimentalismo!
eu quero dormir mais uma vez. quero voltar para minha cama sedenta de mim e dormir...
e quando eu acordar, por favor, esteja ao meu lado, seja minha tanto quanto a lua é do mar
porque eu sou sua tanto quanto as estrelas são do céu que você observa toda noite, esquece de mim, mas eu lembro dos seus olhos.
Ah! esses olhos que me engolem toda noite, fixos em fotografias e imagens que sorriram sem ao menos saber que um dia sorririam pra mim...
e sabe o que mais me dói?! saber que todas essas palavras ditas a tanto tempo nunca serão lidas por você
e esse meu maior objetivo não passa de um sonho tão mesquinho e egoista.
sabe, querida!? o que mais me dói é te amar dessa forma enlouquecedora e nem ao menos poder te abraçar....
e eu te amo a ponto de deixar minhas luvas para esquentar suas mãos!


Nada Pessoal - saudade ;

Eu inspirei esse ar tão cheio de nada e senti aqui do lado, o seu cheiro...
Senti essa vontade repentina, de olhos fechados...
Eu senti falta do seu abraço, senti falta de um colo que eu nunca tive, e mesmo assim, por alguns minutos,
amei.
Senti vontade de sumir até você, para você, com desejo de você.
Senti raiva de sentir você
Senti saudades...
Mas saudade consome, saudade devora!
Saudade é assim como paixão...
Sentimentos a tona não cabem mais nesse tonel embreagante.
Sentimentos lascivos ou frígidos
Meus sentimentos que se escondem em sorrisos abstratos e preguiçosos
E quando saem de mim, estupram minha face e a mastigam em mil pedaços rasos e semi-nus
Todos os pedaços em pedaços e esses pedaços despedaçados em mais pedaços
E sem ao menos perceber...
Meus sentimentos explodem dentro do que meu espelho reflete
Mas eu não sei mais se a imagem refletida sou eu ou não
Já que, sempre que eu canso, eu mudo
e mudar radicalmente o esteriotipo fisico tem-se tornado tão diário que não surte mais efeito
preciso apenas de algo para me preencher, já que eu me perdi
preciso apenas que você me encontre...
Hoje só você pode me encontrar
e apesar dessas promessas que eu faço da boca pra fora, queimando a minha lingua,
com um ácido chamado mentira, enfatizando que eu não vou mais falar sobre você...
apesar disso tudo, eu quero você.
Você outra que não me deu noticias durante todo o dia... Não que eu precise delas, jamais!
Afinal, nem acordos, nem contratos, nem matrimonios, nem amizade nós temos.
Mas eu preciso das suas palavras sem sentido, das suas frases imperceptiveis... preciso que você alimente minha imaginação e me suporte por inteiro, que devore por inteiro e consuma essa minha necessidade absurda de você.