terça-feira, 17 de agosto de 2010

Nada Pessoal - Uma Dose de Tequila

eu sinto a sua falta, e isso é mais do que errado
será que sua consciencia não pesa?! porque a minha está arrebentando a corda por conta do peso fora do comum
eu gosto das suas palavras ambiciosas e inocentes... eu gosto da sua conversa, gosto das suas historias, gosto do seu jeito mandão de lidar com as coisas... até agora eu gosto.
e isso ta incomodando de tal forma que as coisas se formam e eu nem percebo.
isso ta incomodando de tal forma que eu nem sempre quero, e mesmo assim eu sempre consigo.
ta enxendo, ta doendo, ta latejando.
eu não quero mais conversar com essa personagem sua.. ela é incrivel, sim! mas não é você
eu quero falar com a dona dos olhos verdes aguados, que de longe aceitam minhas doses...
eu quero engolir as palavras que tentam saltar da minha face, tento segura-las com os dentes, a meio fio.
eu quero não sentir tudo o que sinto por ambas as situações..
Eu tento, mas não sou de ferro - ainda!
Sim, ainda, porque os tombos, hora ou outra vão consumir meu sentimentalismo e afunda-lo em agonia...
E quem vai me tirar do poço raso!? Quem vai me desafogar?
Eu adoro cheiros, adoro meios, adoro poemas.
Eu quero um café amargo, um beijo lambusado, uma canção desconhecida...
Vou tapar o sol com a roda do carro despedaçado que se chama futuro
Vou cobrir a lua com a rosa a pouco entregue a mim
Autonoma, sem identificação.
De quem são as flores deixadas a porta da minha casa?!
Mas eu adoro surpresas, eu adoro surpresas inconvenientes... Eu adoro conveniencias!
E se quer mesmo saber, pode cruzar os braços e emburrar a expressão.
Pode me perfurar com seus olhos negros, eu não ligo!
Apenas não me obrigue olhar pra você, já que esses olhos que me fuzilam também me encontram
e se eu derrapar pra dentro do abismo eu não vou querer sair.
Pode abrir os braços e alegrar a expressão, se quer mesmo saber.
Pode me cobrir com seus olhos negros, eu não ligo!
Apenas me obrigue a te querer da mesma forma que você me quer e transforme essa dor
faça ser platonico, independente do que seja, faça equivaler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário