terça-feira, 22 de junho de 2010

i like so much !

' Eu te escrevo e não é pela saúde que o meu Eu não acata, é simplesmente pela fadiga que este Eu me causa. Eu não quero uma compreensão sugestiva, nem dias que a própria boca se feche, quero mais um pouco, mais de mim, mais desse outro Eu que a própria voz não deixa existir. Eu também quero um pouco menos, quero toda a humanização, embora ser mulher seja pouco, ser mulher me faz ser de verdade.

E te escrevo, não pelo alvoroço de sentimentos, só te escrevo pela lápide dos relacionamentos infundados. E não, não teria fim, não seria assim. Mas, sou mulher... E mulher passa... '
Hermerson :)

---------------------------------------------------

"Dançar sozinho é uma arte...

É o encontra-se consigo mesmo e não hesitar em se tirar para dançar.
É dar de ombros, esquecer... Mexer-se de qualquer forma, sem se preocupar com os pés (o de cima sempre será o seu.).
Pode ser valsa ou qualquer outra coisa.
De olhos fechados ou com uma das mãos para o alto , a sintonia é o que importa.
Com a alma e com a música.
Dançar sozinho não é vergonha, é auto-suficiência.
Dois passos para lá e para cá.
Há quem dance sozinho porque o melhor par está distante...
Há quem carregue seu par nos olhos.
Muitos dançam só porque gostam, outros dançam por dançar...
(Há quem entenda a valsa das almas.)
Bem aventurado é aquele que dança só.
O que se despede do orgulho e confessa ao mundo:

“Estou sozinho... Estou comigo e estou feliz!” "


é, ou não é, ou não é?! É!

Nenhum comentário:

Postar um comentário