sexta-feira, 16 de abril de 2010

nada pessoal :)

então como eu conquisto a mulher que está por tras dessa libertinagem? não se iluda, não quero ter a posse dessa mulher, quero apenas descobri-la.
permita-me?! permita-me desfrutar da sua diversão desenfreada;
permita-me, pois não tenho medo de errar.
vou atrás dos seus passos, desviarei se necessário ou quando achar que já não quero mais.
eu vou durar uma noite na sua cabeça, beijando seus lábios e sentindo meu gosto.
eu renderei mais um nome redondo, escrito em papel cor de rosa, com letra de menina apressada para ainda muito escrever.
moralista, divertida, perigosa... eu sou perigosa, e por isso nos escondemos pelas ruas calejadas da cidade movimentada e violenta.
perderemos nosso tempo, uma com a outra; perderemos nossas ansias, salivaremos diante ao segredo.
ninguém virá, ninguém verá, ninguém saberá.. mas estaremos batendo palmas! estaremos aguando por acidos toxicos, suores alheios!
houve uma troca inconsciente: eu roubei suas vontades, lambi sua lingua, ouvi ser ofegante.
deveria sim ser tudo nas entrelinhas.. mas, mais escondido que seu nome proximo a palma da mão, entre a aliança e o pecado, elogiável.
machuquei suas asas propositalmente; não para que despencasse do céu.. não, ele já é seu. mas para que pudesse andar sobre as águas.
misture, mescle.. surfe sobre essas nossas normas e ideais desfalecidos.
renove, reintegre.. entregue o jogo, aceite o crime.. e volte a falar dela: azul e serena
indiscreta e serena
azul
mulher
marina

:)

Apenas um café, pizza e cigarro...

que coisa chata essa de querer chamar atenção de quem não se conhece...
quantas interrogações devem rodar pela sua cabeça iludida por drogas. quantas mulheres estão tatuadas da sua nuca ao tornozelo?!
amnesia! fala.. fala que eu te escuto.
fala que, apesar da sua visão enevoada, a sua voz é clara e colorida.
fala. fala que apesar de eu não saber, eu te escuto.
ao contrario dos seus contos de fada, viro princesa apos a meia noite.
- confuso! você me deixa confusa com suas contas imaginarias, com seu conteúdo precario e obseno.
não beije, porque você não sabe provocar!
fume seu cigarro, ouça seu som, delicie e aproveite: essa noite não passa de uma mentira da qual você não irá lembrar.